segunda-feira, 30 de março de 2015

HERMENÊUTICA DESCOMPLICADA


Pr. Orlando Martins
 
Para que possamos interpretar um texto, nunca podemos nos esquecer da lei do contexto, pois todo e qualquer texto, deve ser interpretado a luz de seu contexto, seja ele de cunho histórico, social, geográfico e cultural.
Entretanto, para quem deseja se aprofundar em interpretação bíblica a metodologia a ser empreendida deve ser aquela em que o sujeito histórico busca ininterruptamente a "intelectus fides quarens", isto é, a fé procurando compreender.
Mas não se trata de uma fé cega e dogmática, como disse se trata de um fé coerente, que não despreza o saber teológico e histórico produzido pela tradição.
Ora devo dizer que é importante o estudo do método histórico-crítico e a compreensão da "Formgeschichte", que em alemão significa, "análise da História das Formas".
Sem esses instrumentos intelectivos seria impossível uma análise mais apurada e detalhada do texto, para ser ter uma ideia o cânom veterotestamentário apresenta sete tipos de hebraico.
Essa análise seria impossível se não houvesse uma leitura sistemática e histórica da bíblia.Portanto, todo estudante, deve fazer uso de uma metodologia sociológica e hermenêutica, pois interpretar é entender e teologar é responder.
 
REFERÊNCIAS:
 
- WEGNER, Uwe. A Leitura bíblica por meio do método sociológico. Programa de Assessoria á pastoral do CEDI. São Paulo, 1990.
- BULTMANN, Rudolf. Teologia do Novo Testamento. Editora Teológica, São Paulo, 2004
- TILICH, Paul. Teologia Sistemática. Editora Sinodal, São Leopoldo, 2007.

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O CRISTIANISMO DA IGREJA PRIMITIVA E A ANÁLISE EXEGÉTICA DE ATOS 2:42

Por Orlando Martins  A comunidade nascente no dia de Pentecostes é um modelo de Igreja que vivia dentro da unidade do Espírito : Esta ...